13 de jan. de 2022

‘Geometria do Acaso’, de Luciano Lanzillotti

 

120 poemas divididos em quatro capítulos/figuras geométricas buscam erigir possível matemática da vida. Perpassando por diversos assuntos/caminhos: indo da infância às desigualdades sociais; do amor ao tempo; da morte à destruição da natureza: dos corriqueiros costumes sociais ao inusitado de uma existência em que a busca de sentido esbarra na total falta de respostas.  

"É como um útero cinza que habito:
ar, água, vias de sangue
circulam entre mim e sonhos." (Cidade)

 "A culpa não é do relógio,
máquina indefesa:
parafusos e molas." (Molas)
 
"A rua da minha infância
vai desaparecendo com o fim dos moradores." (Rua)
 
"Carrega três filhos no carrinho,
em busca de reciclados." (Rocinante)
 
"É uma vida sem viço:
como se tanto fizesse ao ser urbano,
ficar ou partir
dessa insensível jornada." (Insensível jornada) 

O livro está à venda em versão impressa e e-book nas principais lojas e plataformas do Brasil e estrangeiras, como Amazon, Americanas,  Submarino, Mercado Livre, e no site da Editora Dialética. 


Fortuna Crítica:

"Li e reli Geometria do Acaso, Luciano. Um belo livro, muito importante neste momento da literatura brasileira, principalmente da poesia. Você está de parabéns – e nós também, por recebermos seu presente que é uma iluminação em meio a tanta mediocridade que nos costuma cercar e sufocar." (Ruy Espinheira Filho) 

"Impossível, ainda, não relacionar a obra de Lanzillotti ao último livro de Álvaro Pacheco, Geometria dos ventos, e ao famoso poema de Raquel de Queiroz em sua homenagem. Deste último, um de seus versos pode se encaixar perfeitamente na tarefa de retratar esta obra tão sensível e bela que agora ganha o mundo: “Eis que temos aqui a Poesia, a grande Poesia”." (Leonardo Valente) 

"possui o vigor das obras perenes, feitas para enfrentar a ferrugem da banalidade" (Leal Kostav). 

"(...) o poeta e a poesia não podem se preocupar em desmanchar tudo, provocar estragos" (Rose Calza). 

"Lanzillotti produziu um livro “redondo” e importante, cuja leitura recomendo fortemente" (Mário Baggio). 


Luciano Lanzillotti nasceu no Rio de Janeiro em 1975. Licenciado em Letras (UNISUAM), Mestre e Doutor em Literatura Brasileira pela UFRJ, com pesquisas orientadas por Eucanaã Ferraz e Dau Bastos sobre as poéticas de Manuel Bandeira e Ruy Espinheira Filho. Fez parte de antologias especializadas em literatura contemporânea em mídias impressas e digitais. Edita o blog Orelha de Papel. Autor de Geometria do Acaso, Editora Dialética, 2021.

Um comentário:

Luciano Lanzillotti disse...

Ótimo livro e ótima matéria.