5 de nov. de 2021

'O Ateneu', de Raul Pompéia

 

Por Glênio Cabral

Obra de Raul Pompéia com forte viés autobiográfico, O Ateneu é narrado em primeira pessoa, tendo o adolescente Sérgio como protagonista. Romance de passagem, a obra tem início com a célebre frase do pai de Sérgio, ao apresentá-lo ao imponente colégio Ateneu: “Vais encontrar o mundo, disse-me meu pai. Prepara-te para a luta”.  Ao longo da narrativa, Sérgio, recém integrado ao colégio interno Ateneu, vai narrando toda a natureza competitiva e muitas vezes selvagem que imperava no ambiente, onde a lei do mais forte prevalecia. Um dos destaques do livro é o diretor Aristarco, chefe supremo do colégio, figura autoritária e inibidora, fonte de temores e frustrações vivenciadas pelo narrador. Muito se tem falado sobre o livro 1984, de George Orwell, como leitura profética prevendo vários acontecimentos sombrios dos dias atuais. O Ateneu, por sua vez, nunca previu nada. Apenas constata o que sempre esteve em voga, a saber, a tirania institucionalizada, a qual precisa ser contraposta a todo momento, não sem luta, sofrimentos e descobertas. No fim das contas, todos vivemos um romance de passagem como O Ateneu. Em que caminhos chegaremos no final de tudo, cabe às nossas ações responderem. Até lá, fiquemos com a ponderação do pai de Sérgio: “Vais encontrar o mundo. Prepara-te para a luta”.

Nenhum comentário: