9 de ago. de 2020

Três poemas retirados do livro ‘Fragmentos do nada’

 Por José Carlos de Souza

(espelhos retorcidos)

 espelhos retorcidos.


penduro os meus olhos no azul
enquanto vão girando as horas
e o amor segue o seu existir

era noite
e o céu nos serviu estrelas

  

(fato novo)

 a poesia domina a ira

enquanto o sol caminha macio

nem tarde nem cedo
nem coragem nem medo

pomposa prosa
o amor veste segredos

 

 (na casa do sem jeito)

 às vezes

a vida é
uma encruzilhada
uma armadilha
uma cilada
 
às vezes
nem isso

*** ***  

José Carlos de Souza

sem mais delongas: sou poeta e letrista
vivo entre o tédio e o carnaval. passeio pelo surreal.
alma anarquista. vez por outra zen. quase sempre 'dada'
surto ao leve toque do banal
curto o som das estrelas e o ruído dos planetas
prefiro o sal do mistério. o sol de Glauber. o graal panteísta

Nenhum comentário: