26 de ago. de 2020

O outro lado da luxuosa vida como uma Royal

Por Iasmim Assunção

O primeiro livro da série The Royals foi publicado no Brasil em 2017 pela Editora Essência. A autora, Erin Watt, é na verdade um pseudônimo para duas escritoras: a americana Jen Frederick, que lançou as séries Woodlands e Gridiron, e a canadense Elle Kennedy. Esta última ficou famosa pela publicação do best-seller Off Campus e por seu spin off Briar Ur. Em Princesa de Papel, primeiro livro da coleção The Royals, conhecemos Ella Harper e a acompanhamos enquanto entra de cara no mundo dos Royal.

Ella Harper acabou de perder a mãe para o câncer. As duas estavam sempre mudando de um canto do país para o outro, sempre sobrevivendo. Ella nunca conheceu seu pai, e sua mãe era problemática, sempre levando namorados novos para casa, onde quer que estivessem. Depois da morte de sua mãe, a garota foi obrigada a seguir o mesmo caminho e dançar em um clube de striptease, mesmo tendo apenas 16 anos.  

Em um dia, enquanto Ella estava na sala de aula, a jovem foi chamada para a diretoria. Ao chegar no escritório do diretor, um homem estava alegando ser o tutor legal de Ella. Como era esperta, Ella rapidamente fugiu, porque, quem sabe?, o cara podia ser um psicopata. Ella já pensava em sair da cidade agora que estava sozinha no mundo, e a aparição desse homem misterioso a fez ir para o clube de strip ganhar um dinheiro extra para fugir. A garota ficou surpresa em encontrar o mesmo homem no clube, furioso com a situação de Ella. Depois de muita luta, Ella foi obrigada a ouvir o que este homem tinha a falar.

Seu nome era Callum Royal, e ele era o melhor amigo e parceiro de negócios de Steve, o falecido pai de Ella. Pouco antes de sua mãe morrer, ela escreveu uma carta para Steve, avisando-o sobre a existência de Ella. Com a morte de Steve, essa carta ficou para Callum e, agora, ele era o guardião legal da menina. Callum fez uma promessa de cuidar de Ella e, mesmo com o perigo, Ella Harper concordou em morar com Callum até atingir a maior idade, em troca da carta que sua mãe escreveu para Steve e dinheiro para pagar uma boa faculdade e ter boas condições de vida.   

Pela primeira vez, Ella entrou em um avião e atravessou o país para ir morar com este Callum Royal. O que ela não sabia, é que além de Callum ser milionário, por ter uma companhia e construir aviões, ele tinha cinco filhos, todos da pior raça possível: machos. Os quatro não são nem um pouco receptíveis (um estava na faculdade, neste primeiro momento). São meninos mimados, e meninos ricos não têm coração. Ella descobre que cada um dos irmãos Royal é mais atraente do que o outro, mas sua verdadeira preocupação é com Reed Royal.

Os Royal comandam a cidade. E os filhos Royal comandam a escola de elite em que estudam, Astor Prep. Em seu novo lar, Ella deve lidar com cada um dor irmãos, que a odeiam. Gideon Royal é o mais velho, e agora está na faculdade, mas comandava a escola na palma das mãos antes de passar o título para o irmão. Reed Royal, o segundo irmão, acredita que Ella é apenas uma prostituta que quer roubar o dinheiro de seu pai. Reed agora é o líder, e tem o poder de decretar o que bem entender na escola Astor Prep, como que ninguém converse com Ella, destruindo a vida social (inexistente) da garota. Easton Royal, o terceiro irmão, implica Ella até o limite. Os gêmeos, Sebastian e Sawyer Royal, os mais novos, fingem que a garota não existe. O pai dos cinco, Callum, não tem nenhum controle sobre os filhos.

Ao decorrer da história, vemos que os meninos Royal estão envolvidos em coisas terríveis, e cada um é mais instável que o outro. Gideon mexe com coisas perigosas que Ella desconhece, e ele e Reed estão sempre cochichando nas costas dos outros irmãos. Reed desconta sua raiva em arenas de lutas perigosas, e os gêmeos Sebastian e Sawyer são como um único indivíduo, aprontando e dividindo a mesma namorada. Já Easton é viciado, em apostas e drogas, e se culpa pelo suicídio da mãe dos cinco irmãos e esposa de Callum, pois os remédios que ela usou para se matar eram dele.

Todos acreditam que Ella não pertence ao mundo dos Royal, e talvez estejam certos, mas ela vai lutar para ficar na mansão dos Royal, e não vai ceder na briga com os cinco irmãos. Ella não abaixa a cabeça para ninguém, e tem a língua afiada. Não precisa de ninguém para defendê-la, mas tem um grande problema: seu coração. Ela não consegue parar de pensar no mais sedutor dos irmãos, Reed Royal, o destruidor, que nunca conseguiu se controlar, mas que sempre foi controlador com todos ao seu redor. 

É difícil ignorar as idiotices que os irmãos fazem com Ella, mas a evolução de cada um é muito positiva. A história é extremamente interessante, desde quando vamos descobrindo a toxidade deste mundo de elite, até quando ficamos com o coração quentinho porque todos os Royal estão se protegendo com unhas e dentes. Mesmo que eles nos fazem rir e querer ser uma Royal, demora um tempo considerável para os irmãos (Reed, principalmente) atraírem o leitor, porque está em seu sangue a necessidade de destruir e humilhar o outro. 

Traição de todos os tipos envolvem o livro, narrado em primeira pessoa, por Ella Harper. Vários assuntos controversos são tratados, como o abuso psicológico e físico, drogas e alcoolismo. A história é bem quente, um gênero New Adult, repleto de mistério, crime, romance e ficção. Acredito que a narrativa é fluida, rápida de se ler, mas não deve ser indicada sem antes o leitor souber que a coleção possui temas pesados, mesmo que estes não sejam romantizados. Um tema que me incomodou sobre esta saga foi a intensa rivalidade feminina, com uma personagem sendo a típica vadia que quer o namorado da outra.

Os Royal estão quebrados, e Ella veio para pegar os pedacinhos e juntá-los outra vez, mesmo que não saiba que está fazendo isso. Seu jeito afrontoso conquistou os leitores e Reed Royal. Essa família pode ser problemática, mas seus integrantes estão sempre se apoiando, não importa os custos. Ninguém mexe com um Royal, especialmente se Reed usar seu decreto.

Quando comecei a ler, fiquei realmente impressionada com a maldade de Reed, mas ainda não sei se continuei porque gosto de um bad boy arrependido, por causa de Easton Royal, que é um amorzinho debochado, ou porque a trama é de tirar o fôlego (principalmente o segundo livro, quando os Royal percebem o quão estúpidos foram e mudam da água para o vinho, fazendo de tudo para reconquistar Ella Harper). O final vai parar seu coração, e este é um problema deste livro. Você sempre quer mais da intensa família Royal, e não consegue parar de ler até completar a coleção.


* Onde comprar a série The RoyalsAmazon.

** Livros podem ser enviados a’O Bule para serem resenhados, cabendo aos editores a seleção. Tratar pelo e-mail coisasprobule@gmail.com

Nenhum comentário: