20 de set. de 2012

Dois poemas de Chiu Yi Chih


Cascata


pulmões
como esponjas ossificadas
uma cascata azul atravessando os postes
não é a morte que se teme
decerto o corpo mutilado ainda reage
sem que o touro possa se desenterrar
assim é a vela que respira na sala contígua ao quarto
fresta se abrindo para o pavilhão dos carros
atores se entreolhando com línguas
a barcaça ouvindo nossa súplica
uma atriz de gargalhadas de morteiro;
talvez ali estivesse minha alma
guarda-chuva velando por algum rosto branco
lâmina da Via Láctea
com algumas vertigens de lua e somente isto:
laguna esquecida;
no entanto, faca medindo poucos centímetros
minúscula ponte escapando pelos edifícios
vermelha-porosa
pronúncia das acácias que se estiram ao vento –

drenagem / suspiro do próprio esôfago.           


 Estudo do mar hexaedro


 para Cláudio Willer

I              

No mar, os cabelos renunciam
Bocas de ametista infiltram-se por todos os lados
Cal e ferrugem e diamante se abraçam
Luxúrias são incomensuráveis
Protuberâncias do fogo
Mãos de lânguidas grutas
Nossos órgãos prensados nas lisas pontas das glândulas
É o mar que amadurece o amargo, o ardido
É o mar-ameríndio
Céus cavalgam com as rédeas da ausência
Ombros mesclados a terra de cilindros
O avesso dos caules arrasta insetos sequiosos
Línguas em forma de ovo
Um séquito de larvas anuncia o cume das entranhas
Amanhece o aroma de cristal.

                        (de Naufrágios – Editora Multifoco) 


Chiu Yi Chih é escritor, poeta, filósofo e performer chinês, nascido em Taipei, capital de Taiwan. Mestre em Filosofia (USP) e professor de Filosofia da Arte no Instituto Mandarim Yuan De. Foi premiado no III Festival de Literatura | Letras | USP (Categoria Poesia). Criador da Metacorporeidade e do LOZ-2962 STUDIO, realizou a performance Philomundus na Galeria Virgílio. Participou do I Seminário de Ação Poética no CCSP. Publicou Naufrágios (Ed.Multifoco) com prefácio de Cláudio Willer e em revistas como Zunái, Musa Rara, Germina, Desenredos, Celuzlose e Kínesis (UNESP). Em breve, publicará o livro Metacorporeidade e seu ensaio Por uma estética da diferença: um diálogo entre Deleuze e Artaud no livro DELEUZE HOJE (Editora UNIFESP). Escreve no http://philomundus.blogspot.com | email: winnerchiu@gmail.com

Nenhum comentário: