21 de ago. de 2012

Escamas

Por Marcia Barbieri

Ressoa a pele verde e incrustada de mágoas - clave de sol -
um verme se espreme entre as circunvoluções do meu cérebro
Respiro aliviada porque meus pelos têm a cor dos cachorros magros
Respiro aliviada porque minha alma tem a candura das tardes longas de solstício
Respiro aliviada porque minha boca perdeu o fel de antigamente.

A língua salivante  de lagarto passeia abstrata nas minhas gretas
Geme meu quadril curva desalinhada
Quero desentristecer
mas olho de soslaio as venezianas
e vejo me encarando seu sorriso entre muralhas.

Um comentário:

Fernando Rocha disse...

Este verso é matador: "Quero desentristecer"