7 de abr. de 2012

Nietzsche: um cristão autêntico

Por Daniel Lopes

O cristão autêntico é um ser cindido (raskólnikov em russo) corpo e espírito inconciliáveis. Nietzsche construiu toda uma filosofia ao contrário do que era, baseada no seu eu ideal. Por isto, é um dos poucos filósofos trágicos. Seu espírito era Schopenhauer, mas seu canto dissimulava ser Emerson. Nunca perdoou a razão por ter destruído sua fé. Vingou-se. Quis morar no corpo, mas o corpo era o contrário da sua filosofia. Segundo sua própria fisiologia, quando o espírito está fraco, o corpo adoece. Um santo Agostinho sem conversão. Tivesse gritado adoração ao Cristo crucificado, seria um santo da igreja católica apostólica romana.

4 comentários:

Fernando Rocha disse...

A velha dicotomia, como também escreveu Ian Curtis: "Heart and soul/Both wil over."

Wagner Bezerra disse...

Caramba achi muito compara Raskonikov a Nietzsche... mas tudo bem! ;D

Anônimo disse...

Querido Wagner, em primeiro lugar, não comparei nietzsche a raskolnikov, disse que raskolnikov, significava cindido em russo. em segundo lugar, claro que cabeira a comparação. Quais são os dois grandes críticos da modernidade no século xix, nietzsche e dostoievski. Nietzsche, ficou impressionado quando leu as notas do subsolo. Mas enquanto um diz: Se deus está morto então tudo é permitido, ooutro diz: então este santo não sabe que deus está morto?
Daniel Lopes

Wagner Bezerra disse...

Blzz! agora entendi ^^ Abraço!