27 de jan. de 2011

Três breves (Reprise)

Por Geraldo Lima

Dança (ou Almodóvar)

Ambos movendo-se no círculo de fogo, devorados pelo desejo. Dois estranhos, quase. Ravel inundando a sala, os corpos. Um minuto antes, pensara em fugir; mas, agora, presa ao ímã do olhar, deixava-se arrastar até o olho do furacão. Parecia tão manso, outra espécie de homem; súbito, porém, crispou os lábios, e a mão cortou o ar, dilacerando o encanto.

Memória

Pensou nas duas crianças presas em casa, na cadelinha unhando a porta para entrar (odeia ficar no quintal à noite), no gás vazando, asfixiando o ambiente, e no tempo que levaria para conseguir esquecer tudo isso.

Oh, não!

Agora só estamos nós dois aqui, o homem disse com voz de lâmina cortante. A porta fechou-se com estrondo, e o tempo parou de pulsar.

Esses são os três últimos microcontos do livro Breu, que se tornou parte do livro Tesselário, cuja publicação deve ocorrer ainda este ano pela Editora Multifoco.

Nenhum comentário: