10 de out. de 2010

Nacos de Necas & Outras Histórias - 08


1

Todo dia ele aparece, elegante, no bar mais movimentado da cidade.
Os olhos brilhantes, espertos.
Nada bebe, nada fuma, nada fala. Sozinho ele chega,
sozinho ele se vai.
Alguns acham que ele só vem pra ver. Poucos sabem que ele só vem
pra ser visto.

2
Um velho com a mão trêmula rabisca num caderno uns garranchos que
parecem coisa de criança.
Uma criança com a mão firme rabisca num caderno uns garranchos que
parecem coisa de velho.
O fim das palavras parece o começo das palavras.

3
Uma história de sol
Uma história de chuva
Uma história de amor
Uma história verdadeira sobre a mentira
Uma história mentirosa sobre a verdade
Uma história sobre tudo isso é o que a minha caneta persegue.
Eu persigo a caneta.

Nacos de Necas termina por aqui. No próximo dia 20, a estreia de Outras Histórias. Aguardem!

Nenhum comentário: