29 de mar. de 2010

'Poeira: demônios e maldições', de Nelson de Oliveira



Poeira: demônios e maldições, de Nelson de Oliveira, é situado em uma realidade paralela, numa cidade não nomeada. A princípio, trata-se de um romance a respeito de um mundo onde a publicação de livros foi estritamente proibida. Aos poucos, contudo, novas obras começam a surgir, misteriosamente, na biblioteca chefiada pelo temido Frederico e depois em todo o planeta.

Se de um lado há o enigma dos livros clandestinos, cada vez mais numerosos, de outro pessoas desaparecem, como Estela, mulher de Frederico; Renata, sua filha; Pedro Penna, um tipo de investigador, e até mesmo Frederico, o bibliotecário-chefe que, depois dos livros, é o personagem mais presente nesta narrativa.

A partir do seu sequestro, o leitor é transportado para o mundo calorento e subterrâneo dos demônios fazedores de livros, pequenas e estranhas criaturas que têm a função de raptar humanos e usá-los como trabalhadores numa imensa gráfica localizada no centro da Terra. O absurdo vai ganhando então mais espaço e revela a surpreendente habilidade criativa de Nelson de Oliveira, que estabelece diálogos com manifestações já tradicionais da literatura, como o realismo mágico e o fantástico, mas transformando-as com muita originalidade.

Por meio de um humor ácido e com paisagens que lembram filmes de ficção científica (Metrópolis, de Fritz Lang, ou Blade Runner, de Ridley Scott), Poeira: demônios e maldições consagra Nelson de Oliveira como um dos melhores e mais sofisticados prosadores da literatura brasileira contemporânea.

Editora Língua Geral
Coleção Ponta de Lança
400 págs.
R$ 45



Sobre o autor:
Nelson de Oliveira é ficcionista, resenhista, agitador cultural, organizador de antologias polêmicas e de sucesso. Nasceu em 1966, em Guaíra, SP. Escritor e doutor em Letras pela USP, publicou mais de vinte livros, entre eles Naquela época tínhamos um gato (contos, 1998), Subsolo infinito (romance, 2000), O filho do Crucificado (contos, 2001), A maldição do macho (romance, 2002), Algum lugar em parte alguma (contos, 2006) e A oficina do escritor (ensaios, 2008). Em 2001 organizou a antologia Geração 90: manuscritos de computador e em 2003, Geração 90: os transgressores. Atualmente também coordena, em várias instituições, oficinas de criação literária para escritores com obra ainda em formação.


Caro leitor, será sorteado 1 (um) exemplar do livro Poeira: demônios e maldições autografado entre os seguidores deste blog.
Caso ainda não seja um seguidor, aproveite para se tornar e participar do sorteio.
Daqui a uma semana (05/04) divulgaremos o contemplado aqui n'O BULE. Boa sorte!
.

6 comentários:

Anônimo disse...

Interessante o livro... Deu curiosidade.

Polly disse...

O.O

Unknown disse...

Já estava interessado antes pelo livro, agora com esta resenha e os ecos bradburyanos e seu Fahrenheit 451 que ela evoca, salivo pelo dia 5/04 e o meu contra-choque, para assim comprá-lo.

Eric disse...

O Nelson produz literatura com uma velocidade incrível. Sempre me impressiono. Quando crescer quero ser igual a ele :) Abss! Eric

Parreira disse...

também quero!

maura disse...

Eu também quero.