12 de fev. de 2010

Três microcontos, do livro inédito 'Breu'

Por Geraldo Lima

Delirium

Não sei se ela está gozando ou morrendo. Esses estertores me alucinam, ateiam fogo na minha carne: sem piedade, vou penetrando cada vez mais. Meus ouvidos, moucos, obliterados pelas areias do nada. O último grito ecoa num deserto banhado de sangue.

Fatalidade II

Enquanto um cavava por baixo, buscando a fenda peluda, o outro deixou as mãos escorregarem até o pescoço da mulher. Tão imersos estavam no lodo do desejo insano, que nem notaram que o corpo já não emitia nenhum sinal de nojo. Na delegacia, este remendo: Não tivesse gritado, estaria tudo como antes.

Lâmina

Um relâmpago iluminou a faca antes que lhe mordesse a carne, ávida, cega de ódio. Um baque seco na terra úmida, seguido de um ronco, parecido com o de um porco, foi tudo o que ouvimos.
A noite agonizou uma eternidade.
.

7 comentários:

HOMERO GOMES disse...

Poetico-safadinhas. Gostei muito. "Não sei se ela está gozando ou morrendo" - ótimo. HG

Unknown disse...

Ué, Homero, os franceses não chamam o orgasmo de La petit mort é por ai... rs.

Fernando Rocha disse...

Tenho tentado aprender a ler este genêro literário, você consegue a precisão necessária no uso da linguagem, com uma boa dose de poesia.

Anônimo disse...

Assim é gostoso. :)

Bruna Maria disse...

Oi, Grealdo!
Acho interessante que os microcontos, ainda que concisos, consigam abrir uma narrativa completa apenas com algumas frases. Um bom exemplo disso são os três microcontos aqui postados. Concisos, porém inteiros. Gostei!

Rogers Silva disse...

o 'fatalidade II' é de uma ironia cruel, que já começa pelo título. gostei!

Geraldo Lima disse...

Meus caros, muito obrigado pelos comentários. Cada palavra aí me enche de energia e vontade de continuar escrevendo. É com a resposta do leitor que o texto ganha sentido.
Um abração.