14 de fev. de 2010

Circuito Batel

Por Homero Gomes

foi no circuito Batel que vi a mais glamourosa das imagens um cachorro morto cercado de moscas varejeiras os vermes revirando todos os pelos e estufando as tripas com os gazes que emanam pernilongos sugando ou tentando sugar o sangue parco e seco do corpo podre semeando suas larvas tudo numa caçamba com telhas tijolos madeiras adubo da civilização que não para de crescer e se expandir na Praça Espanha duas famílias morando sob lonas e sobre a calçada fervendo esquentando o peito frio de alegria eles também adubando ou sendo adubados pela nobreza ao redor e pelos gárgulas que de gravatas passeiam pelas proximidades ignorando esse tipo de ser milenar quais os adubos do asfalto que virão depois

Dia 21 de fevereiro - uma overdose de Jamé Vu. Preparem-se!
.

Nenhum comentário: